Fora Todos os inimigos da Educação!

Fora Todos os inimigos da Educação!

my-portfolio

Todo apoio à greve dos professores estaduais! O Governo Camilo Santana (PT) vem massacrando os professores e estudantes da rede estadual, quer impor o...

Governador do PT persegue e criminaliza estudantes no Ceará
Prefeito Roberto Cláudio ataca direitos dos professores
Nota do PSTU em defesa da democracia nos debates

Todo apoio à greve dos professores estaduais!

O Governo Camilo Santana (PT) vem massacrando os professores e estudantes da rede estadual, quer impor o reajuste zero aos trabalhadores e criminaliza as ocupações. Por outro lado, a categoria vem construindo uma greve heroica e histórica. O movimento é símbolo de bravura e organização, apesar das traições da APEOC (CUT) e da intransigência do governo.

A realidade das escolas públicas estaduais é bem diferente do que afirmam o governo e a grande imprensa. Escolas sucateadas, falta apoio e recursos pedagógicos, merenda escolar de péssima qualidade e salários desvalorizados são alguns dos inúmeros problemas que enfrentamos em nosso cotidiano.

Nesse contexto, acreditamos que a luta pela unificação de todas as categorias do funcionalismo estadual é fundamental. Consideramos também que o governo Camilo Santana (PT) não merece nenhuma confiança de nossa categoria e é o principal inimigo da escola pública cearense.

Muitos trabalhadores honestos votaram no PT com medo da volta da direita. A direita tradicional encabeçada pelo PSDB realmente merece todo nosso repúdio. Mas do contrário do que pensa a maioria da esquerda, o PSTU acredita que o PT traiu a nossa classe e por isso não merece nosso apoio ou defesa. Temer, Cunha, Collor, Sarney, Renan etc sempre foram inimigos declarados do povo, mesmo assim o PT decidiu tê-los como aliados. E agora que levaram uma rasteira querem que o povo se mobilize em sua defesa.

O governo Temer e o governo Dilma são diferentes, mas as pessoas são quase as mesmas. Não é por acaso que vários ministros dos governos do PT também foram escolhidos por Temer. E a política econômica do atual governo é a continuidade do anterior. Os dois defendem a reforma da previdência e a flexibilização de direitos trabalhistas. Os dois defendem o pagamento da dívida pública, que entrega praticamente 50% do orçamento do país para meia dúzia de banqueiros parasitas (uma dívida fraudulenta que desvia dinheiro do SUS, da educação pública, da moradia etc). Os dois têm acordo no PLP 257, que massacra os trabalhadores do serviço público (com previsão de congelamento salarial e desligamento de servidores). Os dois defendem as PPPs (Parcerias Público-Privadas), que nada mais é que a privatização dos serviços públicos. Os dois defendem que a classe trabalhadora deve arcar com o ônus da crise econômica. Tudo isso em um contexto de aumento acelerado do desemprego e da alta de preços dos produtos e serviços.

O Governo Temer é fraco, se lutarmos ele cai!

Esse governo já iniciou mal e de forma ilegítima. Nós, do PSTU, fomos contra o impeachment, não porque o governo não tenha cometido crimes, mas porque esse instrumento é uma maneira de a classe dominante substituir o fusível queimado (no caso, o governo Dilma) que não funciona mais por outro (o de Temer), tão ou mais corrupto que o anterior e que vai continuar atacando nossos direitos. Temer é um legítimo representante dos interesses da burguesia de nosso país. Entretanto, esse governo já acumula derrotas importantes, já caíram três ministros. Eduardo Cunha caiu. Retrocedeu em relação ao Ministério da Cultura. Temer disse que suspenderia o “Minha Casa, Minha Vida”, mas recuou rapidinho quando os trabalhadores sem-teto protestaram na Avenida Paulista (SP).

É preciso derrubar imediatamente o governo Temer. Agora, ao contrário do que pensam a CUT, CTB e outras organizações isso não significa restaurar o governo anterior. Precisamos ir além e, nesse momento, acreditamos que as eleições gerais (de vereador a presidente) é a melhor forma de derrubar todos os corruptos e reacionários, de derrubar todos os inimigos dos trabalhadores e do povo pobre. Defendemos eleições gerais com novas regras, que proíba, por exemplo, a candidatura de corruptos, as doações de empresas aos partidos e com tempo de propaganda igual para todas as siglas.

  • Fora Temer! Fora Todos Eles! Eleições Gerais Já!
  •  Greve Geral contra a reforma da Previdência e o Ajuste Fiscal!
  • Nenhum direito a menos! Que os ricos paguem pela crise!
  • Por um governo socialista da classe trabalhadora, sem patrões!
  •  Reajuste já! Por uma real valorização do magistério!
  • Todo apoio às ocupações de estudantes!
  • Pela unificação das lutas dos servidores estaduais! Rumo à greve geral do funcionalismo!
  • Professor temporário: trabalho igual, salário igual!
  • Por condições de trabalho adequadas!